Apt-get: Esvaziando o cache do apt-get.

O apt-get cria um cache dos pacotes baixados na pasta /var/cache/apt/archives/, esse cache do apt com um certo tempo  acaba ocupando um espaço desnecessário no hd. Nesse dica irei mostrar com um simples comando como esvazia-lo e liberar espaço no seu hd o que pode ser usado em várias situações:

def_linux@def_linux:~/ sudo apt-get clean


 Com esse simples comando o cache do apt será esvaziado.

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

Curso linux por apenas 34,90:

curso delinux, linux, course

Curso linux por apenas 34,90:


Conteúdo do curso

Apresentação
Unidade 1 – Abordagem Inicial
História do Sistema UNIX
História do Linux
Projeto GNU
Características do Linux (kernel)
Distribuições
Unidade 2 – Iniciando no Ambiente Gráfico
Ambiente gráfico e linhas de comando Linux
Interpretador de texto e terminais virtuais
X Window e a organização de um ambiente gráfico
Unidade 3 – A Linguagem Linux
Comandos Internos
Comandos Externos (programas)
PATH
Variáveis de ambiente
Unidade 4 – Métodos de Armazenamento de Dados
Estrutura de diretórios e particionamento de discos
O comando MOUNT
O comando UMOUNT
Arquivo FSTAB
Unidade 5 – Manipulação de Objetos
Comandos para manipulação de diretório
Comandos para manipulação de arquivos
Comandos Diversos

Saiba mais: http://www.hotmart.com.br/show.html?a=C162482T




Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

Quagga- Compilando o quagga com suporte a snmp no ubuntu 12.04.

Neste tutorial mostro como compilar o quagga com suporte a bgp e SNMP no ubuntu 12.04.
O quagga é um software livre para roteamento dinâmico no linux.

 Para concluir os processo basta seguir os passos abaixo:

Passo 1: Instalando as dependências:

root@def_linux:~#sudo aptitude install build-essential gawk libncurses5-dev libreadline6-dev libconfig-any-perl

root@def_linux:~#sudo aptitude install snmp snmpd libgsnmp-dev libsnmp9-dev
root@def_linux:~#sudo aptitude install vim htop


 Passo 2: Crie o diretório /etc/quagga

root@def_linux:~# mkdir /etc/quagga

Passo 3: Agora acesse o diretório /usr/src e baixe o fonte do quagga versão 0.99.21 e descompacte os arquivos:

root@def_linux:~# cd /usr/src

root@def_linux:~# wget http://download.savannah.gnu.org/releases/quagga/quagga-0.99.21.tar.gz

root@def_linux:~#tar xvf quagga-0.99.21.tar.gz

 Passo 3: Agora acesse o diretório quagga-0.99.21 e inicie o processo de compilação:

root@def_linux:~#cd quagga-0.99.21

root@def_linux:~#./configure --sysconfdir=/etc/quagga --localstatedir=/var/run/quagga --prefix=/usr --disable-ospfd --disable-ripngd --disable-ospf6d --disable-ospfclient --disable-ripd  --enable-vtysh --enable-snmp

root@def_linux:~#make

root@def_linux:~#make install

Passo 4: Crie o usuário e o grupo que o quagga irá rodar:
 root@def_linux:~#sudo useradd -r -d /var/run/quagga -s /bin/false quagga   
root@def_linux:~#sudo groupadd -r quaggavty    sudo mkdir /var/run/quagga   
root@def_linux:~#sudo chown quagga:quaggavty /var/run/quagga/

Passo 5: acesse o diretório /etc/quagga e renomeio os arquivos de exemplo criados durante a instalação:
root@def_linux:~# cd /etc/quagg

root@def_linux:~# mv babeld.conf.sample babeld.conf;   mv  bgpd.conf.sample bgpd.conf;      mv vtysh.conf.sample vtysh.conf;  mv zebra.conf.sample zebra.conf

 Passo 6:Crie o arquivo /etc/quagga/debian.conf com os dados abaixo:

root@def_linux:~# nano /etc/quagga/debian.conf

#
# If this option is set the /etc/init.d/quagga script automatically loads
# the config via "vtysh -b" when the servers are started.
# Check /etc/pam.d/quagga if you intend to use "vtysh"!
#
vtysh_enable=yes
zebra_options=" --daemon -A 127.0.0.1"
bgpd_options=" --daemon -A 0.0.0.0"
ospfd_options=" --daemon -A 127.0.0.1"
ospf6d_options="--daemon -A ::1"
ripd_options=" --daemon -A 127.0.0.1"
ripngd_options="--daemon -A ::1"
isisd_options=" --daemon -A 127.0.0.1"





Passo 7:Crie o arquivo /etc/quagga/daemon com os dados abaixo:


root@def_linux:~# nano /etc/quagga/daemon







zebra=yes
bgpd=yes
ospfd=no
ospf6d=no
ripd=no
ripngd=no
isisd=no


Passo 8:Crie o arquivo /etc/init.d/quagga com os dados abaixo:

root@def_linux:~# nano  /etc/init.d/quagga

#!/bin/bash
#
### BEGIN INIT INFO
# Provides: quagga
# Required-Start: $local_fs $network $remote_fs $syslog
# Required-Stop: $local_fs $network $remote_fs $syslog
# Default-Start: 2 3 4 5
# Default-Stop: 0 1 6
# Short-Description: start and stop the Quagga routing suite
# Description: Quagga is a routing suite for IP routing protocols like
# BGP, OSPF, RIP and others. This script contols the main
# daemon "quagga" as well as the individual protocol daemons.
### END INIT INFO
#
PATH=/bin:/usr/bin:/sbin:/usr/sbin
D_PATH=/usr/sbin
C_PATH=/etc/quagga         
if test -d /var/run/quagga; then
echo ok
else

mkdir /var/run/quagga
chown quagga.quaggavty /var/run/quagga
fi
# Local Daemon selection may be done by using /etc/quagga/daemons.
    # See /usr/share/doc/quagga/README.Debian.gz for further information.
    DAEMONS="zebra bgpd ripd ripngd ospfd ospf6d isisd" # keep zebra first!
    # Print the name of the pidfile.
    pidfile()
    {
    echo "/var/run/quagga/$1.pid"
    }
    # Check if daemon is started by using the pidfile.
    started()
    {
    [ -e `pidfile $1` ] && kill -0 `cat \`pidfile $1\`` 2> /dev/null && return 0
    return 1
    }
    # Loads the config via vtysh -b if configured to do so.
    vtysh_b ()
    {
    # Rember, that all variables have been incremented by 1 in convert_daemon_prios()
    if [ "$vtysh_enable" = 2 -a -f $C_PATH/Quagga.conf ]; then
    /usr/bin/vtysh -b
    fi
    }
    # Check if the daemon is activated and if its executable and config files
    # are in place.
    # params: daemon name
    # returns: 0=ok, 1=error
    check_daemon()
    {
    # If the integrated config file is used the others are not checked.
    if [ -r "$C_PATH/Quagga.conf" ]; then
     return 0
    fi
    # vtysh_enable has no config file nor binary so skip check.
    # (What is this good for? IIRC it was a "daemons" entry somewhen)
    if [ $1 != "vtysh_enable" ]; then
     # check for daemon binary
              if [ ! -x "$D_PATH/$1" ]; then return 1; fi
     # check for config file
     if [ ! -r "$C_PATH/$1.conf" ]; then
           echo -n " (not started without config file)"
       return 1
     fi
    fi
    return 0
    }
    # Starts the server if it's not alrady running according to the pid file.
    # The Quagga daemons creates the pidfile when starting.
    start()
    {
    echo -n " $1"
    if ! check_daemon $1; then return; fi
    start-stop-daemon \
    --start \
    --pidfile=`pidfile $1` \
    --exec "$D_PATH/$1" \
    -- \
    `eval echo "$""$1""_options"`
    }
    # Stop the daemon given in the parameter, printing its name to the terminal.
    stop()
    {
        if ! started "$1" ; then
    echo -n " ($1)"
    return 0
        else
    PIDFILE=`pidfile $1`
    PID=`cat $PIDFILE 2>/dev/null`
    start-stop-daemon --stop --quiet --oknodo --exec "$D_PATH/$1"
    #
    #       Now we have to wait until $DAEMON has _really_ stopped.
    #
    if test -n "$PID" && kill -0 $PID 2>/dev/null; then
       echo -n " (waiting) ."
       cnt=0
       while kill -0 $PID 2>/dev/null; do
    cnt=`expr $cnt + 1`
    if [ $cnt -gt 60 ]; then
       # Waited 120 secs now, fail.
       echo -n "Failed.. "
       break
    fi
    sleep 2
    echo -n "."
    done
       fi
    echo -n " $1"
    rm -f `pidfile $1`
        fi
    }
    # Converts values from /etc/quagga/daemons to all-numeric values.
    convert_daemon_prios()
    {
    for name in $DAEMONS zebra vtysh_enable; do
     # First, assign the value set by the user to $value
     eval value=\$$name
     # Daemon not activated or entry missing?
     if [ "$value" = "no" -o "$value" = "" ]; then value=0; fi
     # These strings parsed for backwards compatibility.
     if [ "$value" = "yes"  -o  "$value" = "true" ]; then value=1; fi
     # Zebra is threatened special. It must be between 0=off and the first
              # user assigned value "1" so we increase all other enabled daemons' values.
     if [ "$name" != "zebra" -a "$value" -gt 0 ]; then value=`expr "$value" + 1`; fi
     # If e.g. name is zebra then we set "zebra=yes".
     eval $name=$value
    done
    }
    # Stops all daemons that have a lower level of priority than the given.
    # (technically if daemon_prio >= wanted_prio)
    stop_prio()
    {
    local wanted_prio
    local daemon_prio
    local daemon_list
    wanted_prio=$1
    daemon_list=${2:-$DAEMONS}
    echo -n "Stopping Quagga daemons (prio:$wanted_prio):"
    for prio_i in `seq 10 -1 $wanted_prio`; do
       for daemon_name in $daemon_list; do
    eval daemon_prio=\$$daemon_name
    if [ $daemon_prio -eq $prio_i ]; then
       stop "$daemon_name"
    fi
       done
    done
    echo "."
    }
    # Starts all daemons that have a higher level of priority than the given.
    # (technically if daemon_prio <= wanted_prio)
    start_prio()
    {
    local wanted_prio
    local daemon_prio
    local daemon_list
    wanted_prio=$1
    daemon_list=${2:-$DAEMONS}
    echo -n "Starting Quagga daemons (prio:$wanted_prio):"
    for prio_i in `seq 1 $wanted_prio`; do
       for daemon_name in $daemon_list; do
    eval daemon_prio=\$$daemon_name
    if [ $daemon_prio -eq $prio_i ]; then
       start "$daemon_name"
    fi
       done
    done
    echo "."
    }
    #########################################################
    # Main program #
    #########################################################
    # Config broken but script must exit silently.
    [ ! -r "$C_PATH/daemons" ] && exit 0
    # Load configuration
    . "$C_PATH/daemons"
    . "$C_PATH/debian.conf"
    # Set priority of un-startable daemons to 'no' and substitute 'yes' to '0'
    convert_daemon_prios
    # Just for me :-)
    if [ "$DEBIAN_SCRIPT_DEBUG" != "" ]; then
      for name in $DAEMONS zebra vtysh_enable; do
        echo -n "$name="; eval echo \$$name
      done
    fi
    case "$1" in
        start)
    # Try to load this necessary (at least for 2.6) module.
    if [ -d /lib/modules/`uname -r` ] ; then
     echo "Loading capability module if not yet done."
     set +e; LC_ALL=C modprobe -a capability 2>&1 | egrep -v "(not found|Can't locate)"; set -e
    fi
    # Start all daemons
    cd $C_PATH/
    start_prio 10 $2
    vtysh_b
        ;;
        1|2|3|4|5|6|7|8|9|10)
    # Stop/start daemons for the appropriate priority level
    stop_prio $1
    start_prio $1
    vtysh_b
    ;;
        stop|0)
    # Stop all daemons at level '0' or 'stop'
      stop_prio 0 $2
    echo "Removing all routes made by zebra."
    ip route flush proto zebra
        ;;
        restart|force-reload)
    $0 stop $2
    sleep 1
    $0 start $2
    ;;
        *)
        echo "Usage: /etc/init.d/quagga {start|stop|restart|force-reload|} [daemon]"
    echo "       E.g. '/etc/init.d/quagga 5' would start all daemons with a prio 1-5."
    echo "       Read /usr/share/doc/quagga/README.Debian for details."
    exit 1
    ;;
    esac
    exit 0

Passo 9: De permissão de execução no arquivo chmod +x /etc/init.d/quagga


Passo 10: inicie o quagga e o snmp:


    root@def_linux:~# service quagga start
    root@def_linux:~#service snmpd start


Passo 11: VErifique se o serviço está rodando:

   root@def_linux:~# netstat -l -p

    Active Internet connections (only servers)
    Proto Recv-Q Send-Q Local Address           Foreign Address         State       PID/Program name
    tcp        0      0 *:bgpd                  *:*                     LISTEN      14818/bgpd   
    tcp        0      0 *:sunrpc                *:*                     LISTEN      720/portmap 
    tcp        0      0 *:bgp                   *:*                     LISTEN      14818/bgpd   
    tcp        0      0 *:ssh                   *:*                     LISTEN      15229/sshd   
    tcp        0      0 localhost:smtp          *:*                     LISTEN      1259/exim4   
    tcp        0      0 *:50018                 *:*                     LISTEN      732/rpc.statd
    tcp        0      0 localhost:zebra         *:*                     LISTEN      14814/zebra   
    tcp6       0      0 [::]:bgp                [::]:*                  LISTEN      14818/bgpd   
    tcp6       0      0 [::]:ssh                [::]:*                  LISTEN      15229/sshd   
    tcp6       0      0 ip6-localhost:smtp      [::]:*                  LISTEN      1259/exim4   
    udp        0      0 *:54854                 *:*                                 732/rpc.statd
    udp        0      0 *:sunrpc                *:*                                 720/portmap 
    udp        0      0 *:908                   *:*                                 732/rpc.statd
    raw6       0      0 [::]:ipv6-icmp          [::]:*                  7           14814/zebra    
    Active UNIX domain sockets (only servers)
    Proto RefCnt Flags       Type       State         I-Node   PID/Program name    Path
    unix  2      [ ACC ]     STREAM     LISTENING     3478     933/acpid           /var/run/acpid.socket
    unix  2      [ ACC ]     STREAM     LISTENING     128843   14814/zebra         /var/run/quagga/zserv.api
    unix  2      [ ACC ]     STREAM     LISTENING     128847   14814/zebra         /var/run/quagga/zebra.vty
    unix  2      [ ACC ]     STREAM     LISTENING     128864   14818/bgpd          /var/run/quagga/bgpd.vtysh




Passo12: Insira o script do quagga na inicialização da maquina:

update-rc.d quagga defaults



Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

Voluntário - Apache OpenOffice busca voluntário de Marketing

A comunidade Apache OpenOffice está com chamada buscando voluntários para  área de  Marketing. Já estamos trabalhando para a próxima versão 4.0. Se você tem interesse, leia mais no link de referência:




https://blogs.apache.org/OOo/entry/call_for_marketing_volunteers



Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

Dica linux: Juntando arquivos pdf no linux

Dica linux: Juntando arquivos pdf no linux

dica linux, dicalinux, juntar pdf, pdf lnux, pdfmerge


Esse mais uma dica linux do blog defendendo o linux de como juntar arquivos pdf em unico arquivo usando a linha de comando.
Basta usar o comando gs(Ghostscript) via linha de comando como usuário comum.

nobrega@def_linux:~ gs -dBATCH -dNOPAUSE -q -sDEVICE=pdfwrite -sOutputFile=arquivodesaida.pdf texto1.pdf texto2.pdf texto3.pdf


gs: Comando Ghostscript

-sDEVICE=pdfwrite: informa que modo escrita em pdf.

-sOutputFile=arquivodesaida.pdf: novo arquivo com todos os pdf juntos.

texto1.pdf texto2.pdf texto3.pdf: arquivos que serão anexados ao arquivo principal. Esses arquivos serão anexados na ordem que estão sendo colocados.


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

Ebook Basico de Shell Script

ebook, shell, shell script, linux


 Vem ai o primeiro ebook do blog, o ebook básico de shell script.

Esse ebook será gratuito e terá o seguinte conteúdo:



Capitulo 1- o SHELL
    1. o que é shell?
    2. Quais os tipos de Shell
Capitulo 2- Variáveis
    1. O que é uma Variável
    2. Variáveis locais.
    3. Variáveis globais
    4. Variáveis Especiais
    5. O comando Export
    6. Lendo variáveis
    7. Exercícios

Capitulo 3- Usando condicionais
    1. Usando o IF
    2. Usando o Test
    3. Usando and(&&) e or(||).
    4. Case
    5. Exercícios
Capitulo 4- Estruturas de Repetição
    1. For
    2. While
    3. Until
    4. Exercícios
Capitulo 5- Funções
    1. Usando funçoes no shell script.
    2. Exercícios

 O ebook ainda não tem data para ser lançado mais a previsão é do no máximo mais duas semanas e será distribuído as usuários cadastrado no nosso feed por email.
Subscribe to defendendo o linux by Email


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

Linux Security- Root kit ataca linux para infectar paginas web.

O relato foi publicado na lista de segurança Full Dislosure descrevendo como um servidor linux foi comprometido
com um codigo capaz de infectar sistemas windows.

O codigo malicioso até então desconhecido age como um rootkit sendo injetado e alterando deiretamente funções do kernel.
De acordo com uma análise da fabricante de antivírus Kaspersky, a praga foi especificamente desenvolvida para atacar sistemas 64-bit baseados na distribuição Debian Squeezy.

 Leia mais em: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2012/11/virus-que-ataca-servidores-de-linux-adiciona-codigo-em-paginas-web.html

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

Configurando placa de rede no Ubuntu 10.04 no Hyper-V 2010

Recentemente precisei instalar o ubuntu 10.04 64 bits no hiperv 2010.

Apesar de microsoft  ter homologado apenas o suse enterprise e redhat, temos que fazer algumas configurações para que o ubuntu 10.04 reconheça as placas de rede.

Conclua a instalação mesmo sem detectar as placas de rede.


Iniciaremos verificando o nosso kernel:

root@def_linux# uname -a

Linux SachoHyperV 2.6.32-33-server #72-Ubuntu SMP Fri Jul 29 21:21:55 UTC 2011 x86_64 GNU/Linux

Agores carrega os modulos das placas de redes do hiperv, inserindo os nomes dos modulos no arquivo /etc/initramfs-tools/modules:

root@def_linux# nano /etc/initramfs-tools/modules

hv_vmbus
hv_storvsc
hv_blkvsc
hv_netvsc

Execute o  comando update-initramfs:

root@def_linux#  sudo update-initramfs -u

Reinicie o ubuntu 10.04:

root@def_linux# reboot


E verique se as placas de rede foram reconhecidas:

root@def_linux# ifconfig -a

Finzalizando, basta configurar as placas de rede no arquivo /etc/network/interfaces.


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

Varnish: Instalando e configurando o Varnish na amazon aws


O Varnish é um proxy reverso no lado do servidor que funciona como um acelerador HTTP para websites  dinâmicos. As consultas mais recentes são guardadas e disponibilizadas evitando que  o servidor web tenha toda vez que entregar a pagina para o cliente web tornando site mais rápido.

Instalando o varnish:


root@def_linux:#yum install varnish

Com o varnish instalado faremos uma configuração padrão trocando  porta default  do Varnish da 6081 para 80, no arquivo /etc/sysconfig/varnish.

VARNISH_LISTEN_PORT=80

Agora altere o arquivo /etc/varnish/default.vcl, para a o porta que o apache irá rodar no nosso caso escolhemos a 81:

backend default {
  .host = "127.0.0.1";
  .port = "81";
}

Também é necessário alterar a porta do apache conforme definimos no arquivo default.vcl para a porta 81 no arquivo /etc/httpd/conf/httpd.conf:

Listen 81

Obs: Caso você possua algum virtual host configurado será necessário tambem altera-lo:

Reinicie o apache:

root@def_linux:# /etc/rc.d/init.d/httpd restart

ou

root@def_linux:#service httpd restart 

Resnicie o varnish:

root@def_linux:# /etc/rc.d/init.d/varnish restart

ou

root@def_linux:#service varnish start




Testando se tudo ocorreu bem pela linha de comando:


root@def_linux:# varnishtop -i RxHeader

Irá mostrar as requisições que ocorrem no momento.

Uma outra forma tambem pela linha de comando:


root@def_linux:#curl -I http://meudominio.com/url/ -H "Host: http://meudominio.com"

HTTP/1.1 200 OK

Server: Apache/2.2.21 (Amazon)

X-Powered-By: PHP/5.3.14

Set-Cookie: PHPSESSID=d129qa0jlpfd2go3chtd9i8s35; path=/

Expires: Thu, 19 Nov 1981 08:52:00 GMT

Cache-Control: no-store, no-cache, must-revalidate, post-check=0, pre-check=0

Pragma: no-cache

X-Pingback:  http://meudominio.com/xmlrpc.php

Set-Cookie: bp-message=deleted; expires=Thu, 01-Jan-1970 00:00:01 GMT; path=/

Set-Cookie: bp-message-type=deleted; expires=Thu, 01-Jan-1970 00:00:01 GMT; path=/

Vary: Accept-Encoding,User-Agent

Content-Type: text/html; charset=UTF-8

Date: Mon, 03 Sep 2012 17:27:10 GMT

X-Varnish: 235755550

Age: 0

Via: 1.1 varnish

Connection: keep-alive

Espero ter ajudado, fiquem a vontade para comentar o tutorial pois as criticas e sugestões serão bem vindas.


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

IT Certification- Rede social para certificação de TI.


certificacao, ti, tecnologia da informação, cisco, lpi, microsoft, rede social

Lançado hoje 01 de setembro o site IT Certification, que tem como objetivo reunir o publico que busca uma obter uma certificação profissional em tecnologia da informação. A rede social busca reunir pessoas que possam produzir e compartilhar material para todas as certificação de TI, como LPI, Comptia, cisco, microsoft. e etc. Os usuários podem interagir criando grupos e formando circulos profissionais com pessoas que tenha o mesmo objetivo.

Cadastre-se, crie seu grupo e aproveite o que a rede IT Certification pode oferecer.

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

Dica linux- script instalar o kernel header.

Essa é uma pequena dica de como facilitar a instalação do kernel header sem muito esforço.

#!/bin/bash

if test -d /usr/src/linux-headers-`uname -r` ;  then
echo "Kernel header ja instalado."

else
apt-get update

apt-get install  linux-headers-`uname -r`

fi
#fim do arquivo instalar kernel header

A dica é apenas para facilitar e poderar servir para estudos.
Espero que ajude.

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

Dica linux Nginx- Conhecendo o nginx


nginx, software livre, servidor web, http, proxy, email, pop3, imap

O nginx é um servidor livre  de alta performance para htto, proxy reverso e imap/pop3.

Foi criado em 2005 por Igor Susoev é usado por 11.48% dos dominios como por exemplo globo.ocm. Yandex, Mail.Ru, VKontakte, and Rambler.

E tem como destaque a sua rapidez e escalibilidade.

Nas próximas dicas irei escrever como instalar e configurar o nginx.

Site oficial do projeto nginx:

http://nginx.org/


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo&nbsp o linux, blog    o linux    na veia.

Dica linux: “[warn] _default_ VirtualHost overlap on port 80, the first has precedence”


Este acontece quando se defini vários vitualhost no apache sem ativar a configuração do name virtual host.

Ex:


ServerName www.defendendoolinux.in
ServerAdmin email
Servername www.defendendoolinux.in
DocumentRoot /var/www/www.defendendoolinux.in





ServerName www.defendendoolinux.net
ServerAdmin email
Servername www.defendendoolinux.net
DocumentRoot /var/www/www.defendendoolinux.net






Solução: Descomente a linha namevirtualhost e recarregue as configurações do apache:


NameVirtualHost *:80


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Dica linux:Centos libstdc++.so.5: cannot open shared object file


Esse erro apareceu ao instalar o firebird classic server no centos.

root@def_linux# /opt/firebird/bin/fb_inet_server               
/opt/firebird/bin/fb_inet_server: error while loading shared libraries: libstdc++.so.5: cannot open shared object file: No such file or directory

Verificando as bibliotecas necessárias:


root@def_linux# ldd /opt/firebird/bin/fb_inet_server
        linux-gate.so.1 =>  (0x00d89000)
        libfbembed.so.1 => /usr/lib/libfbembed.so.1 (0x00a5f000)
        libstdc++.so.5 => not found
        libncurses.so.5 => /lib/libncurses.so.5 (0x00d25000)
        libcrypt.so.1 => /lib/libcrypt.so.1 (0x00dac000)
        libdl.so.2 => /lib/libdl.so.2 (0x00a26000)
        libm.so.6 => /lib/i686/nosegneg/libm.so.6 (0x006bf000)
        libc.so.6 => /lib/i686/nosegneg/libc.so.6 (0x0041d000)
        libgcc_s.so.1 => /lib/libgcc_s.so.1 (0x00110000)
        libstdc++.so.5 => not found
        libtinfo.so.5 => /lib/libtinfo.so.5 (0x00643000)
        libfreebl3.so => /lib/libfreebl3.so (0x0012e000)
        /lib/ld-linux.so.2 (0x0096d000)




Resolvendo:
root@def_linux# yum install compat-libstdc++-33


Essa mais uma dica linux do defendendo o linux.




Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Dica linux: Ifconfig Alterando o mac adress no linux


Dica linux: Ifconfig Alterando o mac adress no linux

Nessa pequena dica iremos mostrar como alterar o endereço mac de uma placa de rede no linux.

O comando usado para isso é o ifconfig com as opções hw e ether.

Sintaxe: ifconfig ethx hw ether mac adress
ethx: interface a ser alterada
mac adress: endereço do mac a ser atribuido a placa.

ex:

root@def_linux:# ifconfig eth2 hw ether 00:05:60:62:ea:a3

Lembrando que ao reiniciar a maquina essa configuração será perdida e para é necessário colocar o comando no arquivo rc.local ou colocar um script a ser executado no runlevel padrão da maquina.

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Dica Linux- Bloqueando https do facebook.


Recentemente precisei bloquer o https do facebook, ja que pelo https passava no squid normalmente.

Existem infinidade de formas para fazer esse bloqueio, pode ser por iptables, ou criando varias acls no squid.

A maneira que eu vou mostrar pra voçês é por roteamento apenas rejeitando as redes que o facebook utiliza hoje.

Redes do faceboo:

69.63.176.0/20
69.171.224.0/19
66.220.144.0/20

Faixas utilizadas:

69.63.176.0 - 69.63.191.255
69.171.224.0 - 69.171.255.255
66.220.144.0 - 66.220.159.255

Bloqueando o https do facebook:

Adicionando as rotas:
root@def_linux:# route add -net 69.63.176.0/20 reject
root@def_linux:# route add -net 69.171.224.0/19 reject
root@def_linux:# route add -net 66.220.144.0/20 reject

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Dica Linux: Habilitando o upload no mediawiki

Dica Linux: Habilitando o upload no mediawiki 


media wiki, hablitar upload, configurar mediawiki, mediawiki


Upload de arquivos no MediaWiki vem desabilitados por padrão em todas as versões e para habilitar essa configuração é necessário da permissão no diretório padrão de upload que é o images pode ser escrito pelo servidor web dando a permissão chmod  777 ou 666, ou ainda  permitir que o usuário do Apache para escrever que é a opção mais recomendada. Em seguida, defina a opção  $wgEnableUploads para true no arquivo  LocalSettings.php.

Exemplo:
root@def_linux:#chmod  777 /var/www/mediawiki/images
root@def_linux:# nano /var/www/mediawiki/LocalSettings.php

Alterar a $wgEnableUploads de false para true.

$wgEnableUploads = true;

Após alterar salve o arquivo.

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Dica linux: Aumentando a segurança do dhcp server


.Nessa pequena dica irei mostrar como liberar o ip apenas para maquinas cadastradas.

O objetivo disso é evitar que qualquer maquina seja colocada na rede sem um cadastro prévio, o que irá aumentar a segurança distribuindo os ips apenas para maquinas cadastradas no dhcp mesmo com o ip disponível..

Opção reponsável por isso é deny uknown-clients.

Basta apenas adicionar essa opção no arquivo de configuração do dhcp que o problema estará resolvido.



Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Mysql - 5 simples tutoriais sobre mysql.

Mysql - 5 simples  tutoriais sobre mysql.
tutorial linux, linux, mysql, configure, database, banco dados

Conheça 5 tutoriais simples sobre o mysql que podem ser usados no seu dia à dia.

Automatizar o backup do mysql com o mysqldump

Mysql- automatizando o backup com mysqldump parte 2

Mysql- Script de backup interativo - Tutorial linux

Mysql: usando comandos básicos no mysql.

Slackware mysql- Habilitando acesso remoto mysql no slackware


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Apache OpenOffice chama a comunidade a contribuir.

Recentemente foi publicado um post no br-linux onde o projeto apache OpenOffice chama a comunidade a contribuir com o projeto.

Você pode contribuir de varias maneiras, escrevendo dicas, tutoriais, contribuindo com os  desenvolvedores, reportando bugs, correções, palestras, eventos e outras formas.

Para começar basta acessar a  lista da Comunidade Escritório Livre e contribuir da sua maneira.


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Ubuntu 12.04- Lança a nova versão do manual do ubuntu.




O Ubuntu Manual Project lançou a nova versão oficial do manual ubuntu 12.04.

É um manual abrangente para iniciantes que ajuda familiarizar-se com ferramentas e tarefas diárias na versão 12.04.

Um dos destaques do manual é a facilidade como o conteúdo é abordado e que possui conteúdo gratuito porém ainda não existe uma versão em português.


Mais informações e download na pagina oficial do projeto.


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Linux INFO Jobs- Analista Linux Pleno - vagas INFO JOBS 20/06/2012

Brain seleciona para um dos seus clientes:

Analista Linux Pleno

- Instalação, Configuração e Administração de softwares de backup (Arcserver e BackupExec).
- Instalação e configuração de SO e processos nas distribuições Linux em geral, bem como as características específicas nas distribuições Debian, Fedora, Ubuntu, SuSE e RedHat.
- Planejamento, instalação, configuração, migração e documentação de ambientes baseados na plataforma Linux e utilizando serviços como: MYSQL, Firewall IPTables, Heartbeat, Postfix, DNS, IPS, IDS, DRBD, LDirector, Apache, Tomcat, Jboss, Postfix e VPN.
- Realização de migrações e upgrades de ambientes em produção e novos.
- Elaboração de documentos em formato how-to para padronização de implantações e migrações.
- Levantamento de requisitos e expectativas do cliente sobre os serviços contratados.
- Acompanhamento da pós-implantação do projeto.
- Domínio do protocolo TCP/IP.
- Instalação, Configuração e Gerenciamento de softwares de antivírus corporativo.

Requisitos:
- Superior Completo ou Cursando em qualquer área de TI. 

Diferencial:
Certificados nos produtos Linux (Ex. LPIC-1, LPIC-2 , LPIC-3, RHCT, RHCE)
Conhecimentos em Gestão de Projetos
Gerenciar problemas

Disponibilidade para atuar em Tamboré

Faixa Salarial: De R$3.000,00 a R$3.6000,00 CLT

Os interessados e dentro do perfil, deverão enviar seu currículo atualizado para kgarcia@brain.com.br, mencionando no assunto Analista Linux Pleno/SP

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Sansung agora é membro platina da linux foundation.


sansung, linux, Linux Foundation, open source


A Sansung empresa coreana fabricante de eletronicos entra para o time de membros platina da linux foundation com um investimento de 500 mil dolares.

Com esse investimento a Sansung consegui u uma cadeira cativa no quadro de diretores juntando-se a Fujitsu, IBM, Intel, NEC, Qualcomm e Oracle.

Leia  a matéria completa aqui.

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Linux INFO Jobs- Desenvolvedor PHP Pleno (cod: PHP_ZM) Pleno- vagas INFO JOBS 07/06/2012

Desenvolvedor PHP Pleno (cod: PHP_ZM)

Contratação CLT + VR (R$350) e VT
Local de trabalho: Inicialmente a pessoa irá trabalhar home Office (1 ou 2 meses), depois irá trabalhar na Barra Funda
· Experiência com programação para Web
· Frameworks MVC para PHP, Ruby On Rails
· Desenvolvimento de aplicações Web
Experiência como desenvolvedor em PHP
· Conhecimentos: JavaScript, jQuery, HTML5, CSS.
Integração de sistemas utilizando Ajax, REST, JSON, XML, processamento assíncrono e desenvolvimento de APIs.
Conhecimentos na administração e tuning de máquinas Linux rodando Apache/Nginx e MySQL. Estar acostumado a usar Linux.
· Experiência com computação em núvem (Amazon, Rackspace, outros) será um diferencial.
Interagir com a área de negócios da empresa para identificar problemas, propor soluções, implementar e acompanhar o andamento em produção.
· Inglês intermediário para leitura
Currículos para: rh@tiviati.com.br
Colocar no assunto o código da vaga
Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

For Shell script- usando o laço For no shell script-Tutorial linux


For Shell script- Usando o laço For  no shell script.

O for no shell script é uma estrutura de laço que facilita ao programador automatizar a repetição de uma tarefa.

O for no shell script utiliza a seguinte sintaxe:

root@def_linux:#for var in valor1, valor2 .... valorn
do
comando1
comando2
........
comandon
done

Exemplo de uso:

root@def_linux:#for i in 1 2 3 4 5;
do
echo $i;

done

Teria a seguinte saida:

1
2
3
4
5

Outra maneira mais usando substituição de comandos e o comando seq:

root@def_linux:#for i in $(seq 5);
do
echo $i;

done

TEria a seguinte saida:

1
2
3
4
5

Mais um exemplo usando seq:

root@def_linux:#for i in $(seq 5);
do
echo criando o arquivo$i;
touch arquivo$i;

done

Teria a seguinte saida:

criando o arquivo1
criando o arquivo2
criando o arquivo3
criando o arquivo4
criando o arquivo5

Por um exemplo usando iptables:



root@def_linux:#for i in 8080 8081 8082 8083 8084 8085;
do
echo criando regra para porta $i;

iptables -A INPUT -p tcp --dport $i -j ACCEPT;

done
Saida do laço acima:

criando regra para porta 8080
criando regra para porta 8081
criando regra para porta 8082
criando regra para porta 8083
criando regra para porta 8084
criando regra para porta 8085

Nesse pequeno post mostrei apenas algumas  situações didaticas  de  uso para o laço  for em shell script.



Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Mysql- 3 maneiras de automatizar o backup do mysql -Tutorial Linux

Mysql- 3 maneiras de automatizar o backup do mysql -Tutorial Linux

linux, tutorial linux, mysql, mysql error

No últimos post mostramos e maneiras  de automatizar o backup do mysql com o uso do crontab e shell script.

Automatizar o backup do mysql com o mysqldump

Mysql- automatizando o backup com mysqldump parte 2

Mysql- Script de backup interativo - Tutorial linux

Durante essa semana iremos mais alguns exemplos de shell scripts uteis que podem ser usado no dia a dia do linux.



Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Mysql- Script de backup interativo - Tutorial linux

Mysql- Script de  backup interativo - Tutorial linux

linux, tutorial linux, mysql, mysql error

Anteriomente mostramos aqui no blog duas maneiras de automatizar o backup do mysql com o mysqldump.


Agora iremos mostrar um exemplo de script interativo passando os parametros necessários para o backup.


#inicio do arquivo backupinterativo.sh
#!/bin/bash
echo "digite o host"
read host
echo "digite o usuario"
read usuario
echo "digite a senha"
read senha
echo "digite o banco"
read database
echo "digite o caminho onde será salvo o backup"
read caminho



if test -x $caminho ;  then
mysqldump -h $host -u $usuario --password=$senha  -c  -t  -e --databases $database > $caminho/arquivo_saida`date +%d%m%Y_%Hh`
tar -zcf $caminho/backup_arquivosaida`date +%d%m%Y_%Hh`.tar.gz $caminho/arquivo_saida`date +%d%m%Y_%Hh`
rm $caminho/arquivo_saida`date +%d%m%Y_%Hh`

else
mkdir $caminho
mysqldump -h $host -u $usuario --password=$senha  -c  -t  -e --databases $database > $caminho/arquivo_saida`date +%d%m%Y_%Hh`
tar -zcf $caminho/backup_arquivosaida`date +%d%m%Y_%Hh`.tar.gz $caminho/arquivo_saida`date +%d%m%Y_%Hh`
rm $caminho/arquivo_saida`date +%d%m%Y_%Hh`
fi
#fim do arquivo backupinterativo.sh

Salve o arquivo e de permissão para excutar o arquivo:

root@def_linux:# chmod +x backupinterativo.sh


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Mysql- automatizando o backup com mysqldump parte 2- Tutorial linux

Mysql- automatizando o backup com mysqldump parte 2- Tutorial linux
linux, tutorial linux, mysql, mysql error
A uns meses atrás escrevemo o tutorial Automatizando o backup do mysql com o mysqldump  onde mostramos agendar o backup do mysql no crontab salvando arquivo de um database especifico por data e hora.

Nesse exemplo iremos  criar um script que irá melhorar a forma como automatizamos esse backup, compactando os arquivos e gerenciando melhor o espaço em disco.

Crie o script backupmysql.sh e cole as linhas abaixo:
#inicio do arquivo

#!/bin/bash

mysqldump -u seuusuario --password=suasenha -c  -t  -e --databases nomedobanco > /backup/arquivo_saida`date +%d%m%Y_%Hh`

tar -zcf /backup/backup_arquivosaida.tar.gz /backup/arquivo_saida`date +%d%m%Y_%Hh`

rm /backup/arquivo_saida`date +%d%m%Y_%Hh`

#fim do arquivo
Salve o arquivo e coloque a permissão de execução:

root@def_linux:#chmod +x backupmysql.sh

Agora agende a tarefa de backup no crontab:

00 12 * * 1-6 /root/backupmysql.sh

Seguindo esses pequenos passos criamos uma maneira de  Automatizar o backup do mysql com o mysqldump

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.


Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Linux INFO Jobs- Desenvolvedor Java Pleno- vagas INFO JOBS 19/04/12

Linux INFO Jobs- Desenvolvedor Java 

A CONFLUENCE, Consultoria de TI, parceira Oracle, Microsoft e Intersystems, conta com uma experiência de mais de 20 anos no mercado de TI, atendendo a clientes em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Chile. A Empresa é especializada em Desenvolvimento e Integração de Sistemas, Arquitetura SOA, e em alocação de profissionais de TI. Seu objetivo é atender seus clientes da melhor maneira possível, oferecendo um atendimento personalizado a cada um deles, assim como a seus colaboradores.

Hoje estamos em busca de:



Desenvolvedor Java Pleno

Local: Brooklin

Duração: Indeterminado/Longo prazo

Requisitos: Experiência em desenvolvimento Java, struts, spring, hibernate, dentre outros

Desejável: Experiência com Banco de dados Oracle

Atividades: Desenvolvimento Java



Caso tenha interesse favor enviar cv atualizado com pretensão e disponibilidade, tendo indicações, favor enviar o e-mail carolina.xavier@confluence.com.br.

Obrigada!



Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Lpi- Certificação Lpic 1 dicas de estudos parte 2.

Lpi- Certificação LPI dicas de estudos parte 2.


lpi, linux, certificação, lpi 101, linux lpi

Na primeira parte desta série de artigos Lpi- Certificação Lpic 1 dicas de estudos. citei o objetivos da prova 101 da lpi.


Inicialmente tinha marcado a minha prova para o dia 20/04 más resolvi muda-la para a data de hoje 13/04 de 2012.

Durante esses dias usei os seguintes métodos de estudos:

Resumos dos livros livros: certificação lpi 1 do Luciano Siqueira, Programação shell script do Julio neves e o foca linux.

Fiz Apresentações baseadas nos resumos.

Usei a Técnica de memorização flash cards.

Além de fazer os simulados do site e um dump do site examecolection:

http://armbrust.eti.br/

http://www.examcollection.com/lpi_exams.html

Ainda como material auxiliar usei o material disponível nos seguintes site:

http://www.lpibrasil.com.br/auto-estudo-lpi

http://www.ibm.com/developerworks/br/linux/

Todos os materiais do serão postados no blog nos proximos dias, foi usando esses metodos que obtive a pontuação 690 passando na prova 101 da LPIC-1.

Aguardem os próximos posts.
Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.

Linux INFO Jobs- Desenvolvedor Java - vagas INFO JOBS 12/04/12

Linux INFO Jobs- Desenvolvedor Java
A Loupe Consultoria em RH está assessorando uma empresa referência no mercado de TI,na busca de um profissional que atenda o seguinte perfil:

Analista Desenvolvedor Java 

Experiência com transações de banco de dados Experiência com IDE Experiência com XML e UML Capacidade para desenvolver em uma das tecnologias citadas: AJAX, Javacard, J2ME Experiência com Unix 
Conhecimento de sistema de messaging: JMS
Conhecimento de uma segunda linguagem de programação (php, ruby) 
Conhecimento de WebServices 
Conhecimento de Design Patterns


CLT- A Combinar

* Benefícios: Vale Refeição 14,60 + Vale transporte + Plano de saúde Unimed + Plano odontológico Uniodonto

*Horário: Comercial 

*Local de Trabalho: Zona Sul -RJ 

Interessados enviar CV, para juliana.casado@loupe.com.br, COM PRETENSÃO SALARIAL, Assunto "Java".

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Defendendo  o linux, blog    o linux    na veia.