Download linux debian- distribuição para download

O Projeto Debian é uma associação de pessoas que mantém um sistema operacional livre chamado Debian GNU/Linux, ou simplesmente Debian.

Grande parte dos seu software sao do sistema GNU por isso a denominação  debian GNU/Linux e utiliza o kernel do linux.

Possui aplicações de facil instalação com o apt-get, dpkg e outras ferramentas.

E esta disponível nas  versões estavel e  teste, além disso  você poderá escolher a versão melhor para suas  necessidades.

Imagem minima inicilizavel- indicada para quem não precisara instalar todos os pacotes

Versão completa- indicada para quem precisará criar um repositório de pacotes ou instalar mais programas.

O download do linux debian esta disponível em varias formas http,ftp, torrent ou jigdo que permite que você escolha mais de 300 espelhos com imagens para downloads.


Para saber maiores informações e fazer o download clique aqui.

Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos   tutoriais, dicas e promoções.

Dica linux-download mysql

O mysql  é um sistema de gerenciamento de banco de dados (SGBD) (open source) mais utilizado no mundo.


Atualmente está na versão  comunity edition server 5.5.12, versão distribuída com a licença GPL para linux e windows.

 O mysql possui uma grande estabilidade e muitos recursos como replicação, stored procedure, views, mysql connectors ODBC, JDBC, .NET, etc.

 Clique aqui para fazer o download e saber maiores informações sobre o mysql e suas versões.


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos   tutoriais, dicas e promoções.

Backup mysql com mysqldump-Tutorial linux

linux, tutorial linux, mysql, mysql error

O mysql um software livre de  banco de dados, nesse pequeno tutorial irei mostrar como fazer um backup dos dados, da estrutura do banco ou de todos os bancos de um servidor mysql através do mysqldump.

Fazendo o backup apenas das estruturas estrutura:

Para Fazer o backup apenas da estrutura de um banco de dados basta apenas digitar o comando abaixo:


  root@def_linux:#$ mysqldump -u seuusuario --password=suasenha -x -A -d > arquivo_saida

Descrição do comando acima:

mysqldump: comando de  backup do mysql.

-u: usuário do banco ou root do banco
--password: senha de acesso ao banco
-A: todos os  bancos do servidor
-d: indica que será feito o backup apenas da estrutura.
>  arquivo_saida: nome do arquivo de backup.
-x: bloqueia cada banco evitando acessos ao banco enquanto o backup é realizado


Fazendo o backup dos dados do banco:

 root@def_linux:#mysqldump -u seuusuario --password=suasenha -c  -t  -e -A > arquivo_saida

Do comando acima iremos destacar apenas as opções -e, -c e -t:

-c: usa comandos 'insert'
-t: não coloca os  comandos 'create table'
-e: compacta os insert' de manipulação do banco deixando-os mais rápidos )

Agora se  você quer apenas fazer um backup apenas de um banco de dados e  não de  todos os banco substitua a opção -A  por  --databases meubanco ous er quiser fazer o backup apenas de algumas tabelas do banco utilize a comando abaixo:

  $ mysqldump -u seuusuario --password=suasenha [opções] meubanco [nome das tabelas]

Outras opções podem ser utulizadas para maiores informações consulte a documentação no site do mysql.


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos   tutoriais, dicas e promoções.

Dica linux-cd linux gratis-ubuntu

Pedir o cd do ubuntu é muito simples basta fazer o cadastro na pagina de entrega do ubuntu e solicitar a quantidade de cds que  você necessite.

O cd é gratuito e enviado da sede do ubuntu para sua casa, lembrando que você so deve solicitar caso realmente vá distribuir os cds e contribuir a divulgação e aumento das instalações do ubuntu.

Clique aqui para pedir seu cd.


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos   tutoriais, dicas e promoções.

Dica linux- Firewall Linux Iptables salvar e restaurar regras

Essa é mais um dica linux  rápida do blog.

Para salvar as regras dos iptables, você poderá adiciona-las em um script shell e colocar na inicialização da maquina ou usar os comandos abaixo:

Salvando as regras:

iptables-save >/etc/iptables.conf
Restaurando as regras:

iptables-restore < /etc/iptables-regras
Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos   tutoriais, dicas e promoções.

NaT-Network Address Translation com iptables

linux, tutorial linux, htb, bandwith control

O nat (Network Address Translation) é o responsável pela tradução de endereços de rede, como por exemplo conectar uma rede interna a internet ou fazer um redirecionamento de portas de serviços de redes.

No linux o nat possui 3 chains: PREROUTING, OUTPUT e POSTROUTING.


A chain PREROUTING é utilizada para o DNAT(destination nat) e tratada na entrada dos pacotes a serem roteados. Já o POSTROUTING é utilizada no SNAT(source nat) e MASQUERADE,sendo tratada na saída dos pacotes a serem roteados e o OUTPUT para pacotes DNAT gerados localmente.

Snat x Masquerading

O SNAT ou source Nat é indicado para compartilhamento de conexões com ip fixo.

Exemplo de SNAT:

iptables -t nat -A POSTROUTING -s 10.10.1.0 -o eth1 -j SNAT --to 189.10.50.30
O SNAT tambem pode ser utilizado por faixa de endereços:
iptables -t nat -A POSTROUTING -s 10.10.1.0 -o eth1 -j SNAT --to 189.10.50.30-189.10.50.40


Já o Masquerading para compartilhamento de conexões com ip dinamico.

Exemplo de Masquerading:

iptables -t nat -A POSTROUTING -s 10.10.5.0/24 -j MASQUERADE
Utilizando o DNAT:
O dnat é utilizado para modificar o endereço de destino dos pacotes, pode ser utlizado em varias ocasioes como por exemplo um proxy transparente.
Exemplo de DNAT:
iptables -t nat -A PREROUTING -s 189.10.50.30 -i eth0 -j DNAT --to 10.10.1.5
#todos os pacotes destinados ao ip 189.10.50.30 serão redirecionados para a maquina 10.10.1.5.
Redirecionamento de portas  com iptables:
O redirecionamento pode ser utizado para criar um proxy transparente ou por exemplo para troca a porta de um serviço de rede especifíco:
Exemplos de redirecionamento de portas com iptables:
iptables -t nat -A PREROUTING -i eth0 -p tcp --dport 3051 -j REDIRECT --to-port 21
#redireciona todos os pacotes da eth0 com destino a porta 3051 para a porta 21.
iptables -t nat -A PREROUTING -p tcp -m tcp --dport 8030 -j DNAT --to-destination 10.10.5.15:8080
#redireciona todos os pacotes da porta 8030 na maquina local para a porta 8080 da maquina 10.10.5.15.
Caso o redirecionamento seja para mesma porta não é necessário especificar a porta no destino:
exemplo:
iptables -t nat -A PREROUTING -p tcp -m tcp --dport 80 -j DNAT --to-destination 10.10.5.15

#Redireciona todos os pacotes que chegarem para a maquina local na porta 80 para a porta 80 da maquina 10.10.5.15.
Como monitorar as conexões NAT ativas?
basta digitar o comando abaixo no servidor: 
#cat /proc/net/ip_conntrack
Finalizando o post gostaria de fazer algumas considerações:
Para que as regras  funcionem é necessário seguir 3 passos:
Habilitar o modulo kernel do nat:
root@def_linux#modprobe iptable_nat
Para que o  redirecionamento de pacotes funcione é ncessário habilita-lo:
root@def_linux#echo "1" >/proc/sys/net/ipv4/ip_forward
Caso redirecionamento seja de ums erviço FTP é necessário habilitar os  dois modulos abaixo:
root@def_linux#modprobe ip_nat_ftp
root@def_linux#modprobe ip_conntrack_ftp
Por ultimo lembre-se de salvar as regras e colocar o carregamento dos módulos na inicialização do servidor, pois caso o mesmo seja reiniciado os serviços voltem a funcionar.
Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos   tutoriais, dicas e promoções.

Gated- Daemon para roteamento dinâmico no linux

linux, tutorial linux, htb, bandwith control
É uma daemon de roteamento que trabalha com varios protocolos  e substitui o routed(admn) e outros daemons de roteamento.
O gated trabalha com os protocolos de roteamento RIP, BGP  e OSPF.

para utiliza-lo voce deverá usar o caminho /etc/gated e não /usr/sbin/in.gated com uma das opções baixo:

/etc/gated [ -c ] [ -C ] [ -n ] [ -N ] [ -t trace_options ] [ -f config_file ] [ trace_file ]

-c
   Verifica se o arquivo tem erros de  sintaxe na configuração e cria uma area de despejo no diretorio /usr/tmp/gated_dump, é necessário rodar como root.

-C
    especifica que o arquivo de configuração so será lido ser houver erros de sintaxe, marca 1 se houver erros e 0 caso não tenha erros.

-n
   Especifica que o gate não irá modificar tabela de roteamento do kernel. É usado para testar as configurações atuais.

-N
   Specifies that gated will not daemonize. Normally, if tracing to stderr is not specified, gated will daemonize if the

parent process ID is not 1. This allows the use of an /etc/inittab-like method of invoking gated that does not have a PID of

1. 

-t
    Especifica uma lista separada por vírgula de opções de trace para serem ativados na inicialização. Se nenhuma opção for especificada, será assumida as configurações padroes, Nenhum espaço é permitido entre esta opção e os seus argumentos.

     Esta opção deve ser usada para buscar eventos que ocorrem antes do arquivo de configuração ser analisado, como a determinação da configuração da interface e  leitura de rotas a partir do kernel. Essas opções são explicadas em maiores detalhes em gated.conf.

-f
    Use um arquivo de configuração alternativo ao invés do  padrão gated.conf.


Arquivo do gated:



/etc/gated
   Binario do gated

/etc/gated.conf
    arquivo de configuração padrao

/etc/gated.conf+
    Arquivo de configuração mais recente

/etc/gated.conf-
    older configuration file

/etc/gated.conf--
    Arquivo de configuração mais velho


/etc/gated.pid
    Arquivo onde contem o pid do gated

/var/tmp/gated_dump
    Arquivo de dump do gate(despejo do grated)

/var/tmp/%s_parse
    Arquivos de armazenamento de erros

Download da pacote rmp do gated:


http://rpmfind.net/linux/rpm2html/search.php?query=gated

Tutorial linux - Contribuindo com a tradução do software livre- parte2

linux, tutorial linux, htb, bandwith control

 Na parte  1 desse post mostramos como participar da tradução do  ubuntu Natty Narwhal, que teve seu  laçamento no  dia 28 de abril de 2011. Nessa segunda parte iremos falar o projeto KDE.

O objetivo desses tutoriais, não é ensinar como fazer a tradução do software e sim chamar a atenção dos leitores para a contribuição fetiva do software.

O primeiro passo é inscrever na lista https://mail.kde.org/mailman/listinfo/kde-i18n-pt_br

O segundo passo é ler o tutorial de tradução e enteder os tipos de arquivos e procedimentos necessários para deixar sua maquina pronta para iniciar os trabalhos.


O terceiro passo é iniciar a tradução dos arquivos gui ou do help, avisar a lista quais os arquivos que você esta traduzindo e envia-los posteriormente para revisão.

 Maiores informações clique aqui. e Visite o FAQ do projeto KDE.

 Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos   tutoriais, dicas e promoções.

No próximo post iremos falar sobre roteamento dinâmico no  linux com gated , com esse daemon  podemos implementar o RIP, OSPF, BGP.