Grupo que defende software livre lança campanha contra o Windows 7

Free Software Foundation lançou o site “Windows7Sins.org”, onde acusa a Microsoft de invadir a privacidade e tirar direitos dos usuários. A Free Software Foundation (FSF), entidade que defende o uso de softwares de código aberto, lançou uma campanha contra o Windows 7, o próximo sistema operacional da Microsoft. No site Windows7Sins.org, a entidade diz que a Microsoft executa uma “computação traiçoeira” e sorrateiramente tira os direitos de seus usuários.

Entre os “pecados” cometidos pelo Windows 7, estão o fato de o sistema amarrar os usuários a formatos da Microsoft, a fraca segurança dos produtos, reforçar o uso de sistemas de proteção de direitos autorais, como o DRM e invasão de privacidade.

“Já faz algum tempo que o Windows se tornou uma plataforma para gerenciar direitos autorais, restringindo as cópias que os usuários podem fazer”, disse o diretor executivo da FSF. Segundo ele, se a tecnologia da Microsoft fosse implementada do jeito que a companhia gostaria, ela teria “realmente controle completo e malicioso dos computadores das pessoas”.

Procurada pela reportagem do IDG News Service, a Microsoft evitou se pronunciar sobre o assunto.

O FSF é um grupo mais conhecido por supervisionar a Licença Pública Geral, ou GPL, na sigla em inglês. Essa licença é usada pela maioria dos softwares de código aberto, incluindo o Linux.

Para protestar contra o Windows 7, a empresa vai fazer uma passeata e, no final, exibir uma instalação que representa o sistema operacional da Microsoft sendo jogado no lixo. O grupo também vai enviar uma carta para os principais executivos das empresas que estão no ranking “Fortune 500”. Eles argumentam que as empresas se beneficiariam técnica e eticamente a longo prazo trocando programas da Microsoft por alternativas de código aberto.

Fonte: idgnow

Nenhum comentário: