Projeto Software Livre Brasil ganhará ambiente web de rede social

No IV Festival de Software Livre da Bahia e III Encontro Nordestino de Software Livre, a Associação de Software Livre (ASL.Org), através de seu embaixador, Sady Jacques, lançará o ambiente web para a rede social do Projeto Software Livre Brasil (PSL).

Este ambiente terá como base o software livre Noosfero (www.noosfero.org), desenvolvido pela Cooperativa de Tecnologias Livres da Bahia (Colivre). O Noosfero é uma plataforma web e livre para redes sociais que possui as funcionalidades de blog, e-portfólios, RSS, discussão temática e agenda de eventos em um mesmo sistema.

Segundo Sady Jacques, esta ferramenta inovadora que dará vida a rede social nacional permitirá novos avanços do projeto software livre no país, pois comportará o perfil de seus usuários cadastrados, facilitará a troca de opiniões e informações entre todas as comunidades de PSL que estiverem integradas, viabilizará páginas de internet para pessoas físicas e jurídicas que trabalham com software livre e, no futuro, permitirá apoio ao comércio
eletrônico de bens e serviços ligados ao software livre.

O evento de lançamento da rede social Software Livre Brasil ocorrerá no Sábado (30/05), no auditório principal da UNEB. A partir do lançamento, as comunidades estarão convidadas a participar do uso, divulgação e desenvolvimento do projeto Noosfero, o qual poderá tornar-se uma das maiores redes sociais do mundo, com o foco neste tema.

O IV Festival de Software Livre da Bahia e III Encontro Nordestino de Software Livre, acontecem em Salvador, Bahia, nos dias 28 e 29 de maio, em conjunto com o Free Software Bahia 2009.

Fonte: fisl.org.br

Linux Professional Institute aplicará provas no fisl10

O Linux Professional Institute (LPI), através da 4Linux, sua afiliada no Brasil, irá aplicar provas de certificação em Linux durante o 10º Fórum Internacional Software Livre - fisl10. As provas oferecidas no fisl são LPI nível 1 e 2, agora em português. Será oferecido pela primeira vez no Fórum as provas LPIC-3 (provas 301, 302 e 303) em inglês.

"Um grande número de pessoas de fora dos grandes centros querem se certificar em Linux, mas em suas cidades não tem como fazer as provas do LPI. Iremos aproveitar o grande número de profissionais que estarão no fisl se atualizando no que há de melhor do mundo do software livre para também se certificarem na maior certificação Linux do mundo", afirma Rodolfo Gobbi, diretor Geral da 4Linux.

As inscrições para as provas do LPI já estão abertas e podem ser feitas pelo telefone (11) 2125.4747 ou pelo site www.lpibrasil.com.br/. As provas que serão aplicadas no fisl10 já seguirão o novo conteúdo das provas que foram revisadas e atualizados a partir de 1 de abril de 2009.

O Linux Professional Institute, além de aplicar suas provas de certificação no fisl, é também patrocinador do evento, que acontece do dia 24 a 27 de junho, no Centro de Eventos PUCRS, em Porto Alegre (RS).

Fonte: fisl.org.br

fisl10 divulga primeira lista de palestrantes aprovados

A Comissão Organizadora do 10º Fórum Internacional Software Livre - fisl 10 divulgou nesta segunda-feira, 25, a primeira lista de palestras aprovadas pelo evento. Esta primeira lista possui 110 palestras, sendo que 87 delas são de palestrantes que participaram da Chamada de Trabalhos do fisl10 e foram selecionados pela comissão julgadora do Fórum. Também estão nessa lista 23 atividades de alguns dos palestrantes convidados.

A próxima lista de palestrantes aprovados pela Comissão Organizadora do fisl10, será divulgada na próxima segunda feira, dia 1º de junho. A primeira lista de palestrantes aprovados está disponível neste site.

O fisl irá acontecer de 24 a 27 de junho, no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre.

Fonte: fisl.org.br

Openvpn- tutorial Criando uma vpn com openvpn.

Esse é o primeiro artigo de uma série de três, onde iremos mostrar como melhorar a comunicação da sua empresa com Software livre.

Na parte 1, falaremos sobre seguranca dessas informações, como protege-la e criar uma vpn através do openvpn.
Na parte 2, mostraremos como instalar um servidor jabber na sua rede.
Na parte 3, teremos o artigo como criar um central telefonica para cominicação interna com
asterisk.

Introdução

O OpenVPN é um software livre e open-source para criar redes privadas virtuais do tipo
ponto-a-ponto ou server-to-multiclient através de túneis criptografados entre computadores.
Pode estabelecer conexões diretas entre computadores mesmo que estes estejam atrás de Nat.

O OpenVPN permite autenticação ponto-a-ponto através de chaves secretas compartilhadas,
certificados ou autenticação com usuário e senha ou no modo multiclient-server, permitindo
que cada cliente utilize a autenticação pública com certificados, utilizando assinaturas digitais e certificados de autoridade. A sua criptografia utiliza o OpenSSL.

Implantando em ambiente fictício:

Matriz:

Ip de internet: 189.100.100.100
rede do tunel: 10.11.12.0/24
rede interna da matriz: 10.10.1.0/24

Filial1:

Ip de internet: 201.100.100.100
rede interna da matriz: 10.10.2.0/24

Instalando o openvpn no servidor:

Instalaremos o openvpn através do apt-get no debian ou no ubuntu server, tanto na matriz quanto na filial:

root@matriz:~# apt-get install openvpn

Após a instalação do openvpn iremos dar início a criação da vpn na matriz:

Entre no diretório /usr/share/doc/openvpn/examples/easy-rsa/
root@matriz:~#cd /usr/share/doc/openvpn/examples/easy-rsa/

Abra e edite o arquivo vars ajustando as seguintes variáveis

# nano vars
// obs: tudo que tem // no início são comentarios e não deve estar no arquivo

//Início do arquivo vars

//Local onde irão ficar dos arquivos de configuração!

export EASY_RSA="`pwd`"

//Local onde estarão as chaves

export KEY_DIR="$EASY_RSA/keys"

//Local onde serão criadas as configurações

export KEY_CONFIG=`$EASY_RSA/whichopensslcnf $EASY_RSA`

//Tamanho da chave em bits

export KEY_SIZE=2048

//Informações para gerar os certificados

export KEY_COUNTRY="BR"
export KEY_PROVINCE="RN"
export KEY_CITY="NATAL"
export KEY_ORG="seudominio.com.br"
export KEY_EMAIL="eu@seudominio.com.br"

Salve e feche o arquivo.

Para carregar informações do arquivo vars em memória, execute o comando abaixo:

root@matriz:~#. ./vars

Poderá aparecer a saída abaixo:

NOTE: If you run ./clean-all, I will be doing a rm -rf on

/usr/share/doc/openvpn/examples/easy-rsa/2.0/keys

Limpe as antigas chaves, certificados e parâmetros com o comando abaixo:

root@matriz:~#./clean-all

Aparecerá a saída abaixo:

Please source the vars script first (i.e. "source ./vars")
Make sure you have edited it to reflect your configuration.

Gere o certificado CA (certificate authority) que será utilizado na sua vpn:

root@matriz:~#./build-ca

Aparecerá a saída abaixo:

Generating a 2048 bit RSA private key
............................................................................................
.................+++
................................+++
writing new private key to 'ca.key'
-----
You are about to be asked to enter information that will be incorporated
into your certificate request.
What you are about to enter is what is called a Distinguished Name or a DN.
There are quite a few fields but you can leave some blank
For some fields there will be a default value,
If you enter '.', the field will be left blank.
-----
Country Name (2 letter code) [BR]:
State or Province Name (full name) [DF]:
Locality Name (eg, city) [Brasilia]:
Organization Name (eg, company) [dominio.com.br]:
Organizational Unit Name (eg, section) []:
Common Name (eg, your name or your server's hostname) [dominio.com.br

CA]:servidor.dominio.com.br
Email Address [pessoa@dominio.com.br]:

Agora iremos criar chave para o seu servidor.

root@matriz:~#./build-key-server servidor

Agora iremos criar chave para as filiais da nossa empresa.

root@matriz:~#./build-key filial1
root@matriz:~#./build-key filia2

Agora criamos os parametros diff hellman, eles são necessários para o servidor openvpn trocar as chaves entre os pontos.

root@matriz:~#./build-dh

Aparecerá a saída abaixo:

Generating DH parameters, 2048 bit long safe prime, generator 2
This is going to take a long time
.................+...........................................
...................+.............+.................+.........
......................................

Terminamos a parte de gerar as chaves e teremos que move-las para o diretorio etc/openvpn/keys

root@matriz:~#mkdir /etc/openvpn/keys
root@matriz:~#cp keys/* /etc/openvpn/keys

Configurando do servidor openvpn:

Crie o arquivo abaixo com editor de texto nano:

root@matriz:~#nano /etc/openvpn/servidor.conf

Insira o seguinte conteúdo no arquivo:

//inicio do arquivo server.conf

dev tun # interface da vpn
mode server # modo de funcionamento
proto udp # protocolo TCP / UDP ?
port 1194 # porta que o openvpn vai rodar
# declarando chaves, certificados e parametros
ca keys/ca.crt
cert keys/servidor.crt
key keys/servidor.key
dh keys/dh2048.pem
server 10.11.12.0 255.255.255.0 # rede e mascara a sua interface de tunelamento
ifconfig-pool-persist /etc/openvpn/ipp.txt # cache do pool utilizando pelos clientes
push "route 10.10.1.0 255.255.255.0" # Rota para rede da matriz
ping 15 # mantendo conexao aberta com ping a cada 15 segundos
client-config-dir ccd
# mantem a conexao persistente (reconecta caso falhe)
ping-timer-rem
persist-tun
persist-key
# usuario e grupo que vao rodar o openvpn
user nobody
group nogroup
comp-lzo # tipo de compressão
keepalive 10 120
# configuracoes de log
status-version 2
status /var/log/openvpn-status.log
log /var/log/openvpn.log
verb 5
//fim do arquivo server.conf

Após salvar e fechar o aquivo server.conf, iremos configurar o arquivo da filial para que a mesma possa se conectar a vpn:

Configuração da filial openvpn:

Crie o arquivo abaixo com editor de texto nano:

root@matriz:~#nano /etc/openvpn/filial.conf

Insira o seguinte conteúdo no arquivo:

//inicio do arquivo filial.conf
client
dev tun
ifconfig 10.11.12.2 10.11.12.1
proto tcp
remote 189.100.100.100 1194
resolv-retry infinite
nobind
ca /etc/openvpn/ca.crt
cert /etc/openvpn/filial.crt
key /etc/openvpn/filial.key
persist-tun
persist-key
user nobody
ns-cert-type server
comp-lzo
verb 5
status /var/log/openvpn/openvpn-status.log
log-append /var/log/openvpn.log

//fim do arquivo filial.conf

Crie o diretório /var/log/openvpn no servidor:

root@matriz:~#mkdir /var/log/openvpn

Envie os arquivo ca.crt,filial1.crt,filial1.key,ca.key,filial1.conf via ssh da matriz para a filial com o comando scp.

root@matriz:/etc/openvpn/keys# scp ca.crt filial1.crt filial1.key ca.key 201.100.100.100:/etc/openvpn/keys
root@matriz:/etc/openvpn#scp filial1.conf 201.100.100.100:/etc/openvpn

Inicie o openvpn manualmente:

openvpn --config servidor.conf -daemon

ou pelo init.d

root@matriz:/etc/openvpn# /etc/init.d/openvpn start

Verifique se a interface foi criada:

root@matriz:/etc/openvpn# ifconfig tun0

tun0 Link encap:UNSPEC HWaddr 00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00
inet addr:192.168.150.1 P-t-P:192.168.150.2 Mask:255.255.255.255
UP POINTOPOINT RUNNING NOARP MULTICAST MTU:1500 Metric:1
RX packets:0 errors:0 dropped:0 overruns:0 frame:0
TX packets:0 errors:0 dropped:0 overruns:0 carrier:0
collisions:0 txqueuelen:100
RX bytes:0 (0.0 B) TX bytes:0 (0.0 B)

Veja se as rotas foram adicionadas automaticamente:

root@matriz:/etc/openvpn# route -n
Tabela de Roteamento IP do Kernel
Destino Roteador MáscaraGen. Opções Métrica Ref Uso Iface
10.11.12.1 10.11.12.5 255.255.255.255 UGH 0 0 0 tun0
10.11.12.5 0.0.0.0 255.255.255.255 UH 0 0 0 tun0
10.10.1.0 0.0.0.0 255.255.255.0 UG 0 0 0 eth0
189.100.100.0 0.0.0.0 255.255.192.0 U 1 0 0 eth1
0.0.0.0 189.100.100.1 0.0.0.0 UG 0 0 0 eth1

Caso tenha algum problema veja os logs:

root@matriz:/etc/openvpn#tail -f /var/log/openvpn/openvpn.log

Crie odiretorio /var/log/openvpn:
root@filial:/etc/openvpn# mkdir /var/log/openvpn

Start o openvpn, após isso verifique a interface:

root@filial:/etc/openvpn# openvpn --config servidor.conf -daemon

Verifique se a interface de tunelamento foi criada:

root@filial:/etc/openvpn# ifconfig tun0

tun0 Link encap:Não Especificado Endereço de HW 00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00-00
inet end.: 10.11.12.6 P-a-P:10.11.12.5 Masc:255.255.255.255
UP POINTOPOINT RUNNING NOARP MULTICAST MTU:1500 Métrica:1
pacotes RX:385 erros:0 descartados:0 excesso:0 quadro:0
Pacotes TX:670 erros:0 descartados:0 excesso:0 portadora:0
colisões:0 txqueuelen:100
RX bytes:66460 (66.4 KB) TX bytes:55127 (55.1 KB)

Veja se as rotas foram adiconadas automaticamente:

root@filial:/etc/openvpn# route -n
Tabela de Roteamento IP do Kernel
Destino Roteador MáscaraGen. Opções Métrica Ref Uso Iface
10.11.12.1 10.11.12.5 255.255.255.255 UGH 0 0 0 tun0
10.11.12.5 0.0.0.0 255.255.255.255 UH 0 0 0 tun0
10.10.1.0 10.11.12.5 255.255.255.0 UG 0 0 0 tun0
10.10.2.0 0.0.0.0 255.255.192.0 U 1 0 0 eth0
0.0.0.0 201.100.100.1 0.0.0.0 UG 0 0 0 eth1

Verifique a saída do log:

root@filial:/etc/openvpn# tail -f /var/log/openvpn/openvpn.log

Teste se a vpn esta funcionado corretamente com o comando ping da matriz para a filial:

root@matriz:/etc/openvpn# ping 10.11.12.6
PING 10.11.12.6 (10.11.12.1) 56(84) bytes of data.
64 bytes from 10.11.12.6: icmp_seq=1 ttl=64 time=25.6 ms
64 bytes from 10.11.12.6: icmp_seq=2 ttl=64 time=26.1 ms
64 bytes from 10.11.12.6: icmp_seq=3 ttl=64 time=19.2 ms
64 bytes from 10.11.12.6: icmp_seq=4 ttl=64 time=23.8 ms
64 bytes from 10.11.12.6: icmp_seq=5 ttl=64 time=27.1 ms
64 bytes from 10.11.12.6: icmp_seq=6 ttl=64 time=35.6 ms
64 bytes from 10.11.12.6: icmp_seq=7 ttl=64 time=20.2 ms
^C
--- 10.11.12.6 ping statistics ---
7 packets transmitted, 7 received, 0% packet loss, time 6009ms
rtt min/avg/max/mdev = 19.240/25.417/35.674/5.023 ms

Testando da filial: para a matriz:

root@filial:~# ping 10.11.12.1
PING 10.11.12.1 (10.11.12.1) 56(84) bytes of data.
64 bytes from 10.11.12.1: icmp_seq=1 ttl=64 time=53.7 ms
64 bytes from 10.11.12.1: icmp_seq=2 ttl=64 time=50.3 ms
64 bytes from 10.11.12.1: icmp_seq=3 ttl=64 time=19.6 ms
64 bytes from 10.11.12.1: icmp_seq=4 ttl=64 time=24.0 ms

--- 10.11.12.1 ping statistics ---
4 packets transmitted, 4 received, 0% packet loss, time 3037ms
rtt min/avg/max/mdev = 19.649/36.955/53.788/15.247 ms

Testando o ping da filial para rede interna da matriz:

root@filial:~# ping 10.10.1.1
PING 10.10.1.1 (10.10.1.1) 56(84) bytes of data.
64 bytes from 10.10.1.1: icmp_seq=1 ttl=64 time=173 ms
64 bytes from 10.10.1.1: icmp_seq=2 ttl=64 time=171 ms
64 bytes from 10.10.1.1: icmp_seq=3 ttl=64 time=174 ms
64 bytes from 10.10.1.1: icmp_seq=4 ttl=64 time=174 ms
64 bytes from 10.10.1.1: icmp_seq=5 ttl=64 time=175 ms

Se na sua rede tem um firewall será necessario liberar a porta vpn,a ssim como os acessos da rede:

root@filial:~# iptables -A INPUT -i tun0 -j ACCEPT
root@filial:~#iptables -A OUTPUT -o tun0 -j ACCEPT
root@filial:~#iptables -A FORWARD -i eth0 -o tun0 -j ACCEPT
root@filial:~#iptables -A FORWARD -i tun0 -o eth0 -j ACCEPT
root@filial:~#iptables -A POSTROUTING -o tun0 -j MASQUERADE

root@matriz:~# iptables -A INPUT -i tun0 -j ACCEPT
root@matriz:~#iptables -A OUTPUT -o tun0 -j ACCEPT
root@matriz:~#iptables -A FORWARD -i eth0 -o tun0 -j ACCEPT
root@matriz:~#iptables -A FORWARD -i tun0 -o eth0 -j ACCEPT
root@matriz:~#iptables -A POSTROUTING -o tun0 -j MASQUERADE

Fim da primeira parte do nosso, na próxima semana publicaremos a segunda parte.


Siga o @def_linux no twitter e fique por dentro dos nossos tutoriais, dicas e promoções.

Veja mais notícias Linux e tutoriais do blog aqui.

Juiz que analisaria julgamento do Pirate Bay é afastado na Suécia

A novela sobre o julgamento do site The Pirate Bay ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira (21), com a revelação do afastamento do juiz designado para averiguar se o veredicto do magistrado do caso foi tendencioso.

Ulrika Ihrfelt foi o juiz apontado para investigar se os quatro cofundadores de um dos sites de torrents mais famosos do mundo devem ter um novo julgamento, com base nas revelações de que o juiz responsável pelo veredicto do caso, Tomas Norstrom, é membro de associações de direitos autorais.

No entanto, segundo o site da revista Wired, Ihrfelt foi retirado do caso, com a revelação de que ele era membro da mesma organização de direitos autorais, segundo informou um jornal sueco. (via www1.folha.uol.com.br)

Fonte: folha

Ato contra lei que institui vigilância na Internet mobiliza sociedade gaúcha

Acontece hoje, 25 de maio, às 14hs, uma das maiores mobilizações contra o projeto de lei que visa à vigilância e o controle da Internet brasileira - o Ato Público Contra o AI-5 Digital, que será realizado na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre. Entidades, lideranças políticas e civis de vários setores, estarão reunidas para protestar contra o projeto do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), que pretende criar uma espécie de "censura" na Internet.

O embaixador da Associação Software Livre.Org, Sady Jacques, que participará da manifestação, diz que a "lei de cibercrimes, além de coibir a liberdade de acesso e de uso da internet e provocar a paranoia coletiva, pode trazer um prejuízo muito grande para a produção e distribuição do conhecimento". O deputado federal Beto Albuquerque (PSB), também compartilha esta opinião. "Acredito na importância da regulação da Internet, mas não em algo que vá tolher a liberdade e a privacidade das pessoas que utilizam esta ferramenta".

Recentemente, em carta-resposta enviada às entidades gaúchas da sociedade civil e do setor de tecnologia, entre elas a ASL, o ministro da Justiça, Tarso Genro, criticou o projeto do senador. "Somos contrários, evidentemente, ao estabelecimento de quaisquer obstáculos à oferta de acesso por meio de redes abertas e à inclusão digital, ao vigilantismo na Internet e a dificuldades para a fruição de bens intelectuais disseminados pela Internet".
Assim como entidades e lideranças políticas, o ministro da Justiça também conclamou a sociedade civil a reagir contra a aprovação do projeto ao afirmar que "a aprovação do projeto de lei no Senado demonstrou o perigo de uma legislação com esses problemas ser aprovada caso não haja reação forte e decidida dos setores democráticos da sociedade".

Manifestações dessa natureza estão acontecendo, também, em outras regiões do País. Em São Paulo, há algumas semanas, 300 pessoas se reuniram na Assembleia Legislativa para protestar. Entre elas, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP). No dia 1º de junho o protesto será em Belo Horizonte, quando haverá ato público no Teatro Cidade, com debate entre Sergio Amadeu, professor da pós-graduação da Faculdade de Comunicação Cásper Líbero (SP), militante do software livre e do Movimento Mídia Livre, e Idelber Avelar, professor na Tulane University, em Nova Orleans, EUA, que mantém o blog Biscoito Fino e a Massa.

Em Porto Alegre a expectativa é de também reunir um grande público. Já confirmaram presença os deputados federais Manoela D'Avila (PCdoB) e Pompeo de Mattos (PDT), e os deputados estaduais do PT Elvino Bohn Gass, Daniel Bordignon, Ronaldo Zulke, Raul Pont, Adão Villaverde e Marisa Formolo, e do PCdoB, Raul Carrion.

Na Internet circula uma petição contra a "Lei Azeredo", que já recolheu cerca de 150 mil assinaturas. Para participar é só acessar www.petitiononline.com/veto2008/petition.html. E quem quiser se aprofundar no tema pode acessar www.internetlivre.org, onde estão sendo divulgadas as ações articuladas em todo o Brasil, e também o site http://meganao.wordpress.com/.

Entidades participantes - Associação de Mulheres "Vitória-Régia", Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço), Pontão Cultura Digital Minuano, Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo, Ponto de Cultura Odomodê, Sindicato dos Bancários de Porto Alegre, Movimento Música para Baixar, Ponto de Cultura Voluntário "Vitória-Régia" e Rede de Trocas Solidárias do RS, União Nacional dos Estudantes, Central de Movimentos Populares de Porto Alegre - CMP-POA, POA TV - Canal Comunitário de Porto Alegre, Conrad - Conselho Regional de Rádios Comunitárias, DIST-Brasil - Democracia, Inclusão Social e Trabalho, Comissão do Rio Grande do Sul Pró-Conferência Nacional de Comunicação, CATARSE - Coletivo de Comunicação, Coletivo Ciberativismo, ABCID - Associação Brasileira de Centros de Inclusão Digital e PSL - Projeto Software Livre Brasil, que será representado pelo primeiro suplente do Terceiro Setor do Comitê Gestor da Internet no Brasil, Everton Rodrigues.

Fonte: fisl.org.br

Firefox ganhará nova geração de aplicativos personalizados, diz Mozilla

“”O Mozilla Labs anunciou, na tarde de quarta-feira (20/05), um projeto de código aberto para estender e personalizar a internet por meio de seu browser de código aberto, Firefox, usando aplicativos adicionais (add-ons).

O projeto Mozilla JetPack facilita o processo de criação de add-ons para o browser permitindo que qualquer pessoa capaz de criar um site pode participar.

Os desenvolvedores poderão criar funções segurar, fáceis de instalar e de rápida avaliação, afirma a Mozilla. Os aplicativos podem ser adicionados ao browser sem reiniciá-lo ou enfrentar problemas de compatibilidade.

“Com o Jetpack, estamos ampliando nossa experiência dos últimos quatro anos e dando a uma comunidade de 8 mil desenvolvedores, que já produziu mais de 12 mil add-ons, o poder de imaginar e construir a próxima geração de aplicativos”, escreveu o grupo responsável pelo JetPack, sem seu blog.

O JetPack tem a missão de estender o desenvolvimento de aplicativos para programadores que trabalham com linguagens HTML, JavaScript e CSS. Embora a novidade seja voltada inicialmente ao Firefox, os desenvolvedores podem estender suas aplicações a outros navegadores.

Entre os novos aplicativos, a Mozilla destaca o Cooliris, que oferece visualização 3D no browser, e o AdBlock Plus, que desabilita anúncios, por exemplo.

A Mozilla conta com adesões ao projeto por meio do site https://jetpack.mozillalabs.com “”

fonte: idgnow.uol.com.br

Conselheiro de Obama e Marcos Mazoni confirmam presença no fisl10

Faltando um pouco mais de um mês e já contando com mais de 4 mil inscritos, a décima edição do maior evento de software livre da América Latina anuncia a presença de mais dois palestrantes renomados. Após ter anunciado até então 30 palestrantes do evento, sendo 20 deles estrangeiros e 10 do Brasil, o Fórum Internacional de Software Livre – fisl divulga a presença do brasileiro Marcos Mazoni e do americano Sascha Meinrath.

Considerado um dos precursores do software livre no Brasil, Marcos Mazoni é o atual presidente da a maior empresa de tecnologia da informação da América Latina, o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). Mazoni preside ainda o Comitê de Implantação de Software Livre do governo federal.

Já Sascha Meinrath, além de ser diretor e analista de tecnologia da New American Foundation, também participou da coordenação da área de TI da campanha e do plano de governo do atual presidente do Estados Unidos, Barack Obama. Tanto a campanha quanto o plano de governo de Obama experimentaram formas inovadoras de relacionamento na internet.

“A vinda destes dois palestrantes pretende mostrar, diferente do que muitos pensam, que o software livre não é uma ferramenta pertencente a uma ideologia ou corrente política”, afirma Pablo Lorenzzoni da coordenação do temário do fisl.

O fisl10 ocorre de 24 a 27 de junho, no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre, RS, Brasil. As inscrições individuais, corporativas, de caravanas e de órgãos públicos permanecem abertas e podem ser realizadas através deste portal.


Fonte: Site do FISL

Google lança versão final do browser Chrome 2.0 para download

São Francisco – Atualização do navegador traz funções de tela cheia, melhoria em apresentação de abas e recurso que completa endereços.

O browser Google Chrome 2.0 deixou a fase dos testes (beta) para ganhar uma versão final, nesta quinta-feira (21/05). O Chrome 2.0 já disponível para download a todos os internautas, anunciou o Google.

Com a atualização, se comparado às versões anteriores de testes, o Chrome ganhou funções como o modo de tela cheia (full-screen) – basta acionar a tecla F11 ou selecionar a opção em “Tools” (Ferramentas) - uma página de abas aprimorada – que permite a remoção de ícones ou thumbnails de uma nova aba - e o suporte ao recurso auto-completar para textos digitados na barra de endereços – função presente nos browsers Firefox e Internet Explorer.

Para quem já possui o Chrome, a nova versão do browser será automaticamente atualizada "em breve", segundo o Google. De qualquer forma, é possível baixar o novo navegador diretamente da página de download do Chrome.

Apresentado em janeiro, seis meses após a versão 1.0 final, o Chrome 2.0 teve mais de 300 bugs corrigidos pelos desenvolvedores do Google, segundo a empresa.

O Google também afirma que esta versão do Chrome está “mais rápida do que nunca” sendo capaz de carregar páginas web pesadas, em linguagem JavaScript, 30 segundos mais rápido do que a versão anterior do browser.

Fonte: idgnow

Revista Espírito Livre sorteia inscrições para CMS Brasil 2009 e III ENSOL/PB

“A Revista Espírito Livre está vindo em sua próxima edição com novidades! Estaremos sorteando na edição de junho, inscrições para CMS Brasil 2009 que acontecem em São Paulo/SP e para o III ENSOL/PB que acontece em João Pessoa/PB. A edição n. 3 estará disponível para download a partir do dia 05 de junho. Maiores informações sobre como participar podem ser obtidas no site oficial da revista: http://revista.espiritolivre.org.”

referência (revista.espiritolivre.org).

Linux Foundation e Microsoft se unem contra guia para decisões jurídicas

Seattle - Ambos pedem que American Law Institute reconsidere diretrizes sobre licenciamento de software que guiarão decisões jurídicas nos EUA.

Em uma parceria improvável, Microsoft e Linux Foundation se uniram em uma carta aberta que expressa desacordo com um guia elaborado pela American Law Institute (ALI) que dará embasamento jurídico para decisões em casos que envolvam softwares.

A associação, resposável por guiar juízes em decisões envolvendo conhecimentos técnicos, deverá formalizar o esboço formal do documento para fabricantes de softwares durante seu encontro anual, na terça-feira (16/05).

Os dois grupos pedem uma definição mais clara da seção do documento a respeito de garantias em defeitos de softwares. O documento sugere a absolvição de softwares comerciais de código aberto de garantias aplicadas a programas proprietários.

Mas como muitos dos desenvolvedores de aplicativos livres lucram com publicidade, não é claro se eles seriam responsabilizados por defeitos, segundo o guia.

"Os princípios detalhados pela ALI interferem com a operação natural das licenças de código aberto ou comerciais e criam garantias implícitas que podem resultar em uma quantidade tremenda de processos desnecessários", afirma o diretor executivo da Linux Foundation, Jim Zemlin, em post no blog do grupo sobre a carta.

A Microsoft e a Linux Foundation escreveram e divulgaram a carta por ser a única forma de expressarem suas opiniões sobre o documento. Apenas membros da ALI podem participar no processo de esboçar guias e não há qualquer brecha para participação popular, acusa Zemlin.

Até mesmo o acesso ao documento é restrito. Para baixá-lo, é preciso desembolsar 45 dólares.

Os dois grupos estão pedindo que a ALI atrase a adoção dos princípios para permitir mais sugestões de companhias interessadas no resultado final..


Fonte: idgnow

Versão Release Candidate do Firefox 3.5 chega no começo de junho

Framingham - Segundo diretor de desenvolvimento do navegador, versão final pode começar a ser oferecida ainda na primeira metade deste ano. Depois de vários problemas que atrasaram o lançamento das últimas versões betas do Firefox 3.5, a Mozilla afirmou que deve completar o cronograma de desenvolvimento do navegador no prazo e que a primeira versão Release Candidate (RC) - a versão quase final - deve ser oferecida para download no começo de junho. Caso nenhuma falha grave seja identificada, o browser poderá ser lançado ainda na primeira metade deste ano.

Mike Beltzner, diretor do Firefox, está otimista e promete um “code freeze” (fase em que ocorre uma paralisação no desenvolvimento de código para o programa) para o dia 20 de maio. “Parece que a linha de chegada está bem próxima”, disse Beltzner, no blog oficial do navegador.

Se tudo sair como o planejado pelo executivo, a versão RC será oferecida na primeira semana de junho, com a versão finalizada seguindo até o fim do mês.

A princípio, o Firefox 3.5 estava programado para ser lançado no final de 2008 ou começo de 2009, mas o cronograma foi adiado várias vezes, pois a Mozilla teve problemas com o TraceMonkey, mecanismo que interpreta o JavaScript das páginas HTML.

Por enquanto, está no ar a versão Beta 4 do navegador, que começou a ser oferecida para download há três semanas.

De acordo com a Net Applications, empresa que mede a utilização de navegadores e sistemas operacionais, o Firefox é usado por 22,5% dos internautas.

fonte: idgnow

Big Linux 4.0 para a hora da diversão



Ao iniciar o Big Linux, você já é capaz de identificar que se trata de uma distribuição com alto grau de customização, voltada para a diversão. No menu do grub, um pinguim com uma touca de Papai Noel fica zanzando pela tela. Após selecionar a opção-padrão no grub, aparece uma tela com as opções de instalação no disco e oito temas para inicialização em modo livecd.

Selecionei a opção 1, que carrega um KDE com um fundo azul e o logotipo da distribuição. Logo percebi a presença de emuladores para diferentes videogames. Na lista estão:

• KStella (Atari);
• Dosbox(DOS);
• Gvba (Game Boy);
• Generator-gtk (Megadrive);
• Fceu (Nitendo);
• Znes (Super Nitendo);
• Wine (Emulador de Windows).

Alguns aplicativos foram desenvolvidos pelo criador da distribuição, o brasiliense Bruno Gonçalves Araujo. Por exemplo, o Big Faxina, que apaga arquivos inúteis para liberar espaço.

Abri o Konsole, que está totalmente customizado, e comecei a investigar o sistema. Esta versão é baseada no Ubuntu, com o Kernel 2.6.24-19 do Linux. As anteriores eram baseadas em Knoppix e Kurumin. Veja as versões dos principais aplicativos:

Firefox 3.0.3
KDE 3.5.10
OpenOffice 3.0.0













Update: Para baixar, selecione o repositório mais próximo em: http://www.biglinux.com.br/download.html

Fonte: blog zonalivre

França aprova lei e vai suspender internauta que fizer download ilegal

A França aprovou nesta quarta-feira (13), em definitivo, o projeto de lei sobre a internet que estabelece a suspensão do acesso à rede para as pessoas que fizerem downloads ilegais, o que torna o país um dos mais rígidos neste aspecto. A proposta foi aprovada pelo Senado.

Depois da aprovação pelos deputados nesta terça-feira (12), o texto foi ratificado por ampla maioria (189 votos a favor, 14 contra) pela bancada conservadora (UMP, partido do presidente Nicolas Sarkozy) e os aliados centristas. A oposição socialista e comunista, que categorizou a legislação como "um assalto público das liberdades individuais", não participou na sessão.


A França se torna assim o primeiro país europeu a aplicar uma lei com a suspensão do acesso a internet. O novo texto indica a suspensão do acesso à internet para os reincidentes de downloads ilegais por um período de até um ano. O texto prevê que o usuário seja obrigado a pagar a conexão durante o período de sanção, após duas advertências por carta.

A proibição do acesso à internet substitui as atuais legislações, que preveem três anos de prisão e 300 mil euros em multas.

Mais de 10 mil artistas franceses, cineastas, músicos e personalidades da cultura assinaram uma petição em suporte à lei. A ministra da Cultura da França, Christine Albanel, admitiu que a lei tem uma pequena chance de erradicar "o fenômeno mundial que é a pirataria de produtos culturais".

Na semana passada, o Parlamento Europeu desconsiderou a legislação para internautas que fazem downloads ilegais de arquivos de músicas e filmes pela internet -- em uma decisão que assinalou a preocupação quanto ao estrangulamento dos direitos de consumidores inocentes.

O projeto de lei, introduzido na Casa europeia pela França e outros países, previa a interrupção do acesso à internet de supostos casos de pirataria relativos à troca de arquivos de entretenimento.


Fonte: folha

Linux, Guia Prático (pré-venda)

Autor: Carlos E. Morimoto
Páginas previstas: 720
Formato: 23 x 16 cm
Editora: GDH Press e Sul Editores

» Pré-venda: R$ 68.00, com envio grátis
Envio previsto para o dia 8 de junho

» Veja mais detalhes e compre o seu

... ou leia a Introdução e o primeiro capítulo

Descrição:

Em 2001 foi publicado a edição inicial do livro "Entendendo e Dominando o Linux", que foi sucedida por diversas atualizações, culminando no livro que está atualmente disponível para leitura online no site gdhpress. O livro Linux, Guia Prático é um novo trabalho, desenvolvido com o objetivo de transmitir a experiência e os conhecimentos acumulados ao longo de todos esses anos.

Este é um livro de referência, destinado a mostrar detalhes sobre a configuração e uso do sistema, abordando diversas distribuições, incluindo o Mandriva, OpenSUSE, Ubuntu, Debian, Fedora, Slackware e outras.

O principal objetivo do livro é mostrar de forma aprofundada como o sistema funciona, de forma que você possa se adaptar às mudanças e seja capaz de utilizar diversas distribuições, sem precisar se prender a apenas uma. Para evitar repetição de temas, cada capítulo aborda diferentes aspectos do sistema, usando como exemplo uma distribuição diferente. A maior parte dos tópicos sobre uso de linha de comando são abordados no capítulo sobre o Slackware, enquanto os tópicos relacionados ao GNOME são concentrados no capítulo do Ubuntu, por exemplo.

Fonte: gdhpress

Setor de software como serviço vai faturar US$ 9 bi este ano, diz Gartner

São Paulo - consultoria prevê crescimento de 21,9% no mercado durante 2009. Faturamento do setor deve chegar a US$ 16 bilhões em 2013.

Um estudo realizado pela empresa de pesquisas Gartner aponta que o mercado global de software como serviço (SaaS, da sigla em inglês) deve chegar a 9,6 bilhões de dólares em 2009. O número representa um crescimento de 21,9% em relação ao ano passado.

Este mercado deve manter-se em constante crescimento, segundo a empresa, até 2013, quando os investimentos em SaaS devem chegar a 16 bilhões de dólares.

De acordo com Sharon Mertz, diretora de pesquisas da companhia, a adoção do modelo evolui à medida que os orçamentos ficam mais apertados, principalmente por conta da Crise economica mundial.


A adoção ao modelo varia de acordo com os segmentos das empresas. O crescimento é mais acentuado entre aplicativos de processos comuns, com as plataformas de produtividade e a criação de conteúdo na liderança.

Os conjuntos de ferramentas de escritórios devem movimentar 512 milhões de dólares este ano, ante 136 milhões de dólares em 2008. Os sistemas de criação de conteúdo devem receber investimentos de 126 milhões de dólares, contra 70 milhões de dólares no ano passado.

Sharon afirma que as preocupações com segurança e tempo de resposta dos serviços estão diminuindo, na mesma proporção em que aumenta a maturidade das empresas de SaaS. Com isso, a adoção do modelo tem se espalhado.

Fonte: idgnow

Acionistas da Sun tentam bloquear compra da empresa pela Oracle

Boston - Acionistas entraram com processos para impedir negociação alegando que preço é "injusto e inadequado", revela documento enviado à SEC.

Os acionistas da Sun Microsystems iniciaram três ações judiciais para tentar bloquear a compra pela da empresa pela Oracle informou a própria Sun em um documento enviado à U.S. Securities & Exchange Commission - Comissão de Valores Mobiliários norte-americana - nesta sexta-feira (08/05).

De acordo com o documento, as ações apresentadas à Corte Superior do Condado de Santa Clara, na Califórnia (EUA), se dirigem à Sun, a alguns de seus executivos e à Oracle como acusados.

As três ações buscam bloquear a negociação avaliada em 7,4 bilhões de dólares, anunciada em abril pela Oracle, argumentando que o preço é "injusto e inadequado". Os processos também argumentam que os acusados romperam suas obrigações como fiduciários (procuradores) e cooperaram com uma violação nas obrigações dos acusados como procuradores.

Os acusados ainda devem de responder às acusações, segundo a Sun.

Fonte:idgnow

Empresa vende PCs no eBay com dados confidenciais do governo dos EUA

Paulo - Empresa de segurança do Departamento de Defesa dos Estados Unidos vende PCs com dados confidenciais, incluindo sistema antimísseis.

A Lockheed Martin, uma das empresas responsáveis pelos sistemas de segurança da informação do Departamento de Defesa dos Estados Unidos e de outras agências do governo norte-americano, vendeu microcomputadores no site de leilões eBay com dados confidenciais nos discos rígidos.

Segundo o site neowin.net os HDs das máquinas que pertenciam à Lockheed estavam repletos de informações confidenciais tanto do governo norte-americano, quanto da empresa.



Os dados incluíam informações bancárias, registros médicos, planos de negócios confidenciais, dados financeiros da companhia, senhas pessoais, entre outros. Foram encontrados até mesmo dados sobre o lançamento de um sistema de defesa antimísseis chamado THAAD (Terminal High Altitude Area Defense).

Os computadores não tinham os dados encriptados ou protegidos por qualquer outro sistema de segurança.


fonte:idgnow

3G para Linux com o discador Open3G

“Somos desenvolvedores independentes e iniciamos recentemente um projeto de desenvolvimento de soluções Open Source para GNU/Linux, sob o nome de Open-Br.

A Open-Br lançou primeiro release público do discador para redes 3G para o GNU/Linux: o Open3G. Possui regras gerais para reconhecer os mais variados tipos de modems e tem as configurações de conexão das seguintes operadoras: Claro, Vivo, Tim, Oi e Giro.

É um beta público, com suporte nativo ao modem Sony Ericsson MD300 e ao Huawei E220, também testado nas operadoras Claro e Vivo. Possui instruções para detectar e configurar o modem Onda da Tim, mas não possuímos o modem para testar.

Se você possui outro modem não detectado pelo programa ou possui informações úteis, como as regras para Udev de outros modems, qual o tipo de autenticação da Tim, Oi e Giro (PAP ou CHAP), por favor nos envie para que possamos implementar na próxima revisão.

É um arquivo .tar.gz, para instalar é só descompactar e executar ./install. Temos outro projeto em andamento: a versão do discador com interface gráfica utilizando GTK. Em breve mais informações.

Link para download e instruções detalhadas: OPEN FÓRUM. Aguardamos as opiniões e a ajuda de todos!”

referência (open-br.net).

G1: Nova versão do Ubuntu chega ao PC mais veloz e amigável

André Panissi, colunista semanal do G1, escreveu para avisar sobre a sua coluna publicada ontem, tratando de forma bastante positiva sobre o recém-lançado Ubuntu 9.04:
Atentos ao lançamento da versão 9.04 do Ubuntu, diversos leitores do G1 pediram testes desse novo sistema operacional. Instalei e testei a novidade durante alguns dias e é sobre isso que escreverei nesta coluna.
(via g1.globo.com)

Fonte: g1.globo.com

Linux bate 1% de ´mercado´ pela primeira vez

SÃO PAULO – Nunca, na história dos sistemas operacionais, o Linux havia ultrapassado a marca de 1% no market share mundial. Em abril, porém, segundo a Net Application, o índice foi batido.

Com 1,02% do total, o Linux é atualmente o terceiro SO mais usado no mundo, de todos os ramos. A pesquisa contabiliza também plataformas móveis, como smartphones, e também videogames.

O crescimento dos sistemas operacionais com núcleo Linux se deu, principalmente, nos últimos dois anos. De janeiro de 2004 até julho de 2006, o market share do SO permanecia entre 0,2% a 0,4%, entre pequenas inconstâncias, segundo dados da própria Net Apllications.

Mas, quase dois anos depois, a porcentagem já era o dobro. De janeiro de 2007 a julho de 2008, o Linux passou de 0,4% para 0,8% e se manteve por ali.

Agora, nove meses depois, o número já passa do 1% de todos os sistemas operacionais do mundo: um aproximado crescimento de 150% em dois anos.

No topo da pesquisa segue o Windows com 87,9%, e na segunda posição vem o Mac, com 9,73%. O quarto sistema operacional mais usado, logo atrás do Linux, é o iPhone, com 0,55%.

Confira o gráfico completo da pesquisa clicando aqui.

Fonte: info