Telefônica volta ao Procon para discutir ressarcimento a clientes

Pane na semana passada interrompeu serviços de banda larga por 36 horas. Procon já recusou proposta de abatimento de 72 horas para clientes do Speedy.

A operadora levou a proposta de que o ressarcimento, no caso dos assinantes do Speedy no Estado, fosse equivalente ao dobro do período em que o serviço foi interrompido: 72 horas de abatimento. O Procon, entretanto, recusou a proposta por achá-la insuficiente. Desta forma, executivos da Telefônica voltaram ao órgão na manhã desta segunda-feira para continuar as negociações.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) colocou até oito equipes de fiscais, em sistema de rodízio, para acompanhar o caso da pane na rede da Telefônica. Segundo o presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg, essas equipes devem apresentar agora um laudo, a partir do qual a agência vai determinar as punições que a operadora poderá sofrer.

Nesses casos, a Anatel costuma abrir um procedimento administrativo de descumprimento de obrigações (PADO) e determinar uma multa. O valor máximo de punição é de R$ 50 milhões.

Saiba mais (g1.globo.com).

Nenhum comentário: